Clinicas de Recuperação

Clinicas de Recuperação
clinica-recuperacao

Clinicas de Recuperação

 

A importância das Clinicas de Recuperação no tratamento da dependência química

 

Desde que a dependência química foi diagnosticada como doença, em meados dos anos de 1960, as clínicas para dependentes químicos passaram a exercer uma grande importância no âmbito da sociedade. Feitas para abrigar, cuidar e tratar dos dependentes químicos, as clínicas realizam um papel de destaque na recuperação desses doentes.

Mesmo com a dependência química sendo oficialmente uma doença diagnosticada e com possibilidade de tratamento, os dependentes químicos ainda sofrem muito preconceito. A ideia de que a dependência química nada mais é que um “desvio de caráter” ou “falta de vergonha na cara”, prevalece. Isso faz com que os dependentes químicos ainda tenham receio de procurar suporte em clínicas. Entretanto, é necessário fazer com que essas clínicas sejam locais amigáveis e propícios para o tratamento.

Há algum tempo, os dependentes químicos eram internados em instituições junto com criminosos e também com pacientes que sofrem outras doenças psiquiátricas. Nesses locais, eles sofriam abusos físicos e não conseguiam ter um tratamento decente, já que o único objetivo era tirá-los das ruas e não os tratar de maneira correta para que eles voltem a ter uma vida normal e em sociedade.

Com o aprimoramento das clínicas para dependentes químicos, é possível que os mesmos consigam um tratamento adequado, de acordo com as suas necessidades e problemas apresentados.

Nem todas as clínicas ainda oferecem estrutura e equipe técnica adequada para receber os pacientes, levando ainda em consideração que os órgão de fiscalização não possuem efetivo suficinte para vistoriar todas estas instituições, também com o agravante de que muitas não possuem registros, muitas destas instituições continuam a funcionar e outras continuam sendo abertar não com a preocupação maior que é o cuidado com o ser humano e a qualidade do atendimento.

Porém neste cenário crítico, sobressaem algumas clinicas de recuperação com ótimos modelos de tratamentos terapêuticos e com excelentes estruturas de atendimento, no entando nem todos tem acesso a estas instituições por se tratarem de clinicas particulares de alto custo.
 

Além disso, as clínicas precisam contar com uma equipe de profissionais especializados e experientes, como psicólogos, psiquiatras, terapeutas enfermeiros, educador físico, nutricionista, equipe operacional, terapeuta ociupacional, entre outros. Com o trabalho da equipe multidisciplinar é possível evoluir o tratamento do paciente, principalmente quando se tem um projeto individual específico que possa ser aplicado ao paciente e também à família.

Entende-se que períodos prolongados de internação trazem consequências de institucionalização ao paciente, neste caso, deverá ser trabalhado com mais cuidado e por mais tempo a sociabilização do paciente, sempre com o objetivo de observar as dificuldades vivenciadas no dia-a-dia e trabalhá-las antes da aplicação da alta.

fonte:www.ctsaudepremium.com.br